Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O fumo do meu cigarro

O fumo do meu cigarro

08
Out16

Nem só de mágoas

Bruno

Não há apenas tristeza, apenas dor dentro de mim. Quem me vê, diariamente, quem lida comigo, mal adivinha os meus pensamentos. 

Não há apenas mágoa interminável. Não há apenas um oceano de lágrimas contidas. Eles não vêm o que vai dentro de mim (e ainda bem! ). Não há perguntas. 

Recomecei a partilhar um outro blog no meu Facebook e foi o suficiente para causar algum espanto, entre quem me conheceu mais recentemente, entre alguns dos rapazes que vão ao "meu" café. Seguramente, causou algum espanto silencioso por entre outros que julgam conhecer-me.

 

Não sou apenas da mágoa, da dor, da escuridão de um sofrimento calado. 

Tenho um fogo que queima na minha alma. Não tem quês, nem porquês. Tenho um anseio, tenho um imenso desejo... Tão imenso, quanto o imenso Oceano. Tenho dias de calor, tenho noites de Inverno, tenho a dança das folhas cadentes e o vasto dos campos. Existe, em mim, a vida das cidades. Existe em mim, um sorriso magoado, com um toque de doçura. Existe amor, que despejo em versos inúteis, para não ter que lidar com esse sentimento na minha vida. 

Tenho muito em mim - não só de mágoas se faz a alma. 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D