Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O fumo do meu cigarro

O fumo do meu cigarro

08
Fev17

"As ideias não se apagam, discutem-se!"

Bruno

Essa frase estava num cartaz do PNR há uns anos atrás, aquando de vandalismo contra outro qualquer que tinham afixado num sítio qualquer.

Calma, calma! Não venho apregoar ideias nacionalistas, embora concorde com o seu patriotismo e com a sua defesa da pátria, mas é só! O que aqui me traz, com essa imagem do dito cartaz, é mesmo a frase: "As ideias não se apagam, discutem-se!" Tem o seu quê de irónico. Mas vamos por partes! 

Há um tempo atrás, em conversa com uma das melhores almas que conheço, o meu amigo Johnny, falava-se de política e algumas das coisas inerentes à dita. Comentei que, na página do Facebook do PNR, cometeram o erro grosseiro de publicar uma imagem que dizia algo sobre "combaterem o vício da Canábis"(????). Qualquer pessoa que diga que a Canábis causa vício, comete um erro grosseiro. E esquecem-se que essa planta tem vários benefícios a nível medicinal, pode ser usada como um meio sustentável e prácticamente limpo de combustível... fabrico de papel... Enfim,  várias coisas. E foi isso mesmo que disse, num comentário que lhes deixei. Resultado? Fui bloqueado da página do Facebook do PNR, o mesmo partido que se insurge contra uma censura, como o vandalismo de cartazes, que se bate de que "As ideias não se apagam. Discutem-se!" , mas bloqueia outros, de modo a que não possam refutar os seus erros, discutir as suas ideias. O meu bom amigo disse-me que escrevesse sobre isso, para mostrar como se pode usar as armas de uns contra eles mesmos e nunca pensei nisso. Ou não pensei muito. Até chegar à conta de Twitter do meu alter-ego homo-pornográfico, tentar partilhar algo com eles por ali e reparar que, também ali, estou bloqueado. Se bem que eu entenda que, e desculpem-me a linguagem, que ver montes de gajos a sacar bicos a outros ou a comerem o rabo uns aos outros seja demais para esses senhores. 

Entendam, meus caros leitores, que pode discordar-se de alguma coisa e debater-se a discordância. Ou simplesmente ignorar a discordância. Não pode, nunca, querer afirmar-se como um partido político, hipoteticamente para gerir e reger um país, o mesmo que, acredito, amam como eu amo, e usar destas... contradicções, largando-as assim, aos olhos do mundo. (Lembras-te, Johnny, do que te disse sobre a minha relação com a contradição? Sim, porque vou partilhar isto contigo!) Assim como, se pretendem afirmar-se como um partido político de confiança, devem ter conhecimento daquilo que apregoam ou que defendem ou mesmo rejeitam.

"As Ideias Não Se Apagam: Discutem-se!" Afirma o PNR, apagando ideias contrárias e que refutam o que dizem, bloqueando as pessoas e impedindo-as de voltar a fazê-lo.

Sabem como se diz aqui, na minha terra? "Ya, meu!" E se fosse outro gajo que conheço, ainda acrescentava "és um dread!"

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D